Falta o Oscar Niemeyer no Museu Pelé

unnamed (6)

Estive no último sábado, dia 21, no recém-inaugurado Museu Pelé, no Valongo, em Santos.

Um equipamento extraordinário. Além do acervo típico de museu, como os objetos pessoais do rei do futebol, chama a atenção – em especial das crianças – os espaços interativos.

Quando fiz a visita, era predominante o número de estrangeiros. Grupos de costa-riquenhos e uma equipe de televisão da Colômbia se faziam notar.

Senti falta, porém, da escultura projetada por Oscar Niemeyer e que, conforme se noticiou em 2010 (ver aqui), seria instalada do lado de fora, à frente do Casarão do Valongo reconstruído.

"O soco no ar, tradicional comemoração de Pelé a cada gol, não ficará marcado apenas na memória dos amantes do esporte. A imagem, que eternizou o Rei do Futebol, também estará exposta no alto de uma escultura em frente ao Museu Pelé (…). A autoria da obra é de outro craque do país, o arquiteto Oscar Niemeyer", diz notícia divulgada pela Prefeitura de Santos, em 4 de novembro de 2010, para em seguida descrever: "A escultura de Pelé mantém as linhas curvas, característica marcante do arquiteto que projetou Brasília e é reconhecido internacionalmente. A obra tem início com uma rampa, que contorna um globo, com acesso por pequena esplanada. No alto, o pulo no ar do maior jogador de todos os tempos aparece de forma vazada no concreto. O monumento ficará na área do entorno do museu".

Nem durante a inauguração, nem nas notícias oficiais sobre a abertura do Museu Pelé, tampouco no que foi veiculado pela imprensa em geral, não há nenhuma menção sobre a obra de arte.

O que foi que aconteceu com a escultura? Não foi feita? Não está pronta? Ficará pronta?

Comentários