Neymar e Fernandinho brilham, e Brasil garante primeiro lugar do grupo A com goleada

Jogando em Brasília, no Estádio Mané Garrincha, o Brasil garantiu sua vaga nas Oitavas de Final da Copa do Mundo como primeiro colocado do Grupo A.

Com Neymar se destacando na primeira etapa e Fernandinho, na segunda, Camarões não resistiu e foi, mais uma vez, goleado saindo do Brasil sem somar nenhum ponto.

 

Foto: Danilo Borges/Portal da Copa

Brasil inicia partida com vontade, mostra suas fragilidades, mas fica na frente

O Brasil iniciou a partida contra Camarões, nesta segunda-feira, mostrando o mínimo que se esperava: muita vontade. E, de começo, parecia que isto iria empurrar a equipe a mostrar um bom nível de futebol. Porém, não foi tão simples assim.

Nesta primeira etapa, o time comandado por Felipão mostrou dois problemas já característicos, principalmente nestes primeiros jogos da competição: a dificuldade de ter a bola no meio-campo e a fraca marcação pelo lado direito da defesa.

Se o conjunto não foi o forte novamente, as individualidades prevalecem. Logicamente que Neymar, com seu poder de decisão, foi o maior destaque, mas não se pode passar em branco que, mais uma vez, o volante Luiz Gustavo vem fazendo uma ótima partida, sendo, até aqui, o jogador mais regular da Seleção Brasileira nesta Copa.

Voltando ao camisa 10, que relembrando os tempos de Santos, mostrou todo sua importância nesta primeira etapa, deixando o Brasil na frente por 2 a 1.

 

Fred desencanta e Fernandinho muda panorama da partida

Se o meio-campo era o principal problema brasileiro, pelo vazio que pode ser vista ao decorrer do jogo, na segunda etapa, tudo mudou. E isso pode e deve ser colocado na conta de Fernandinho.

O volante do Manchester City comprovou estar em ótima fase em apenas um tempo. Muito diferente de Paulinho, que, por mais que tenha qualidade, não vem merecendo ser titular. A Seleção só tende a ganhar com a mudança, e acredito que o próprio jogador do Tottenham tem noção disso.

Cabe a ele tentar crescer de produção, para quem sabe manter seu lugar. Já a Felipão cabe uma posição mais lógica do que emocional, ou melhor dizendo, de confiança. Até porque o próprio disse recentemente acreditar cegamente no camisa 18 da Seleção Brasileira.

O setor vital de um time é sempre o meio, portanto, com jogadores em melhor fase, as coisas tendem a melhor. E precisam. Principalmente para que os brasileiros possam fazer uma boa partida contra o Chile; uma seleção que demonstra muita qualidade no passe e na marcação no campo do adversário.

Outro ponto a ser destacado foi a melhora de Fred, juntamente com o resto do time, que conseguiu desencantar e também participou do quarto gol brasileiro.

O camisa cresceu de produção, mas ainda precisa de mais. Contra tambeo Chile, principalmente, tem condições de deixar a marca dele novamente, tendo em vista que a defesa chilena é, consideravelmente, baixa.

Sem os famosos bicões e ligações diretas, mas, conscientemente, a bola parada e as jogadas áreas durante o jogo podem fazer a diferença neste confronto das Oitavas de Final.

Comentários